Dia do Marinheiro

Foi no dia 13 de dezembro de 1807, que Joaquim Marques Lisboa, o Marquês e Almirante de Tamandaré, Ministro do Supremo Tribunal Militar e considerado o patrono da Marinha Brasileira pelos seus atos de heroísmo em batalhas nasceu na Vila do Rio Grande, Rio Grande do Sul, e por esta razão a data foi escolhida para homenagear o Dia do Marinheiro comemorado por todos os quartéis da Marinha, uma das três Forças Armadas que integram o Poder Militar do país.

Um marinheiro é, em sentido lato, uma pessoa que opera embarcações ou assiste à sua operação, manutenção ou serviço. O termo aplica-se aos profissionais das marinhas de comércio e pesca, aos militares das marinhas de guerra e aos profissionais e amadores certificados da náutica de recreio.

Além do sentido lato – no qual se refere desde ao grumete até ao almirante -, nas marinhas de guerra, o termo “marinheiro” designa, em sentido restrito, uma ou mais graduações dentro da categoria dos praças. Igualmente, na marinha mercante, o termo “marinheiro” refere-se a uma ou mais categorias profissionais do pessoal do convés, dentro escalão da marinhagem.

No Brasil, todo os profissionais da marinha mercante são globalmente designados como “aquaviários”, os quais se dividem vários grupos, entre os quais o dos “marítimos”, o dos “fluviários” e o dos “pescadores”. Existem várias especializações e categorias dentro da profissão de marinheiro. A certificação das mesmas obedece a regras estabelecidas internacionalmente. Na marinha mercante as várias especializações agrupam-se em várias carreiras, das quais as principais são a de convés, a de máquinas, a das câmaras, a radiotécnica e a de saúde.

Dentro de cada uma das carreiras profissionais, os marítimos agrupam-se em três escalões: o de oficiais, o de mestrança e o de marinhagem. Cada escalão inclui várias categorias, a cada uma das quais corresponde um determinado nível de experiência ou de formação.