Dia do Salva-Vidas

É no dia 28 de dezembro que se celebra o Dia do Salva-vidas, estes profissionais que arriscam suas vidas no mar ou na piscina para resgatar pessoas em perigo de afogamento. Ou seja, os Salva-vidas ou nadador-salvador, possuem o escopo de evitar afogamentos e assim preservar a vida de quem se vê envolvido em uma situação crítica no mar, em rios ou piscinas.

Em muitas cidades litorâneas, existem salva-vidas de plantão em praias mais frequentadas e/ou perigosas, para que seja feito um pronto atendimento aos banhistas ou para avisar dos riscos provocados por animais como águas-vivas ou tubarões. A vigência do seu serviço pode ser permanente ou restringida à época balnear.

Formação

A formação de um salva-vidas deve ser completa: nadar muito bem, conhecimento das técnicas de respiração e massagem cardíaca,oceanografia, cuidados com o banhista e agilidade nas ações de prevenção e salvamento

Bandeiras de aviso

Geralmente são colocadas bandeiras nos postos ou cadeirões nas praias e clubes que funcionam como indicadoras das condições de banho no dia, funcionando nas cores de um semáforo, sendo também de três cores diferentes:

  • Verde – indica que é seguro nadar
  • Amarela – indica que se pode tomar banho, mas que não se deve nadar
  • Vermelha – indica que se não se deve tomar banho

Há também as bandeiras vermelhas que são postas nas praias com os seguintes dizeres “local perigoso” ou “perigo”, geralmente colocadas na frente das correntes de retorno (rip). Quando há bandeiras como estas, não é permitido a entrada de banhistas nestes locais, pois, é aí que acontecem os afogamentos por imprudência e até mesmo falta de informação dos banhistas que na grande maioria das vezes são visitantes ocasionais ou veranistas.

Além das atividades de salvamento, cabe ao Guarda-Vidas as atividades prevencionistas objetivando evitar acidentes nas praias de mar ou de água doce (rios, lagos e lagoas) e também de piscinas, através de campanhas educativas.

Origem

As primeiras organizações de salva-vidas no mundo são oriundas da França, com a Societé Centrale de Sauvatage de Naufragés, em 1865, e os Hospitaliers Sauvateurs Bretons, em 1873, entidades que, em 1901, foram reconhecidas como de utilidade pública.

Curiosidade

Um dos alicerces da comemoração do Dia do Salva-vidas é a Bíblia, na qual o dia 28 de dezembro é mencionado como dia de proteção do anjo Damabiah, da hierarquia do Arcanjo Gabriel, responsável pelo bem-estar das pessoas que vivem do mar, para o mar e próximas do mar.