Menu fechado

Dia do Marinheiro

dia do marinheiro

Assim como há um dia especial para homenagear o soldado do Exército e o oficial da Aeronáutica, em 13 de dezembro, o brasileiro comemora o Dia do Marinheiro. Em verdade, essas três datas deveriam ser muito mais celebradas do que realmente são. Ou seja, deveriam ser enaltecidas com eventos durante 24 horas.

Afinal, trata-se de dias específicos para se lembrar a postura de homens e mulheres que dedicam seus momentos mais caros à defesa do Brasil. As três modalidades que compõem as Forças Armadas do Brasil merecem muito de nossa atenção e de nossos agradecimentos.

Porém, se houvesse uma das modalidades que merecesse destaque, talvez essa fosse a Marinha. Não que tenha mais responsabilidades que o Exército ou Aeronáutica, não que tenha mais força que as outras duas.

O fato é que, das três modalidades, a Marinha é a que faz que seus componentes permaneçam mais tempo longe de casa. Nesse caso, o Dia do Marinheiro poderia também ser chamado de o Dia da Saudade.

Então, conheça um pouco mais sobre o mundo das águas da Marinha Brasileira e seus valorosos componentes. Assim, vai saber porque o Dia do Marinheiro é mais que necessário.

E vai saber também a diferença entre posto e graduação, conhecer o dia dia de marinheiro, saber como ingressar nesse braço dos Três Poderes de Defesa do Brasil.

Por que 13 de dezembro é Dia do Marinheiro

O dia do marinheiro é celebrado em 13 de dezembro.
O dia do marinheiro é celebrado em 13 de dezembro.

Você vai ver abaixo, no tópico Patrono do Dia do Marinheiro, que 13 de dezembro é o dia do nascimento do patrono da Marinha, Joaquim Marques Lisboa. Viveu no século 19 e sua postura perante os percalços em defesa da soberania do Brasil foi e é altamente elogiável.

Por isso, o Dia do Marinheiro é também forma de celebrar o destemor e a hombridade do representante máximo da Marinha.

Como se comemora o Dia do Marinheiro

A gente começou este artigo comentando que o Dia do Marinheiro é data que merece maior destaque na mídia do país. Porém, internamente, ou seja, dentro das unidades das organizações Militares da Marinha – que também são conhecidos como “quartéis” -, as comemorações são intensas.

A maioria daquelas unidades aproveita esse dia para organizar eventos de formatura de marinheiros. É o momento de expressão de cordialidade, harmonia e companheirismo dos respectivos comandantes das modalidades que compõem os três Poderes das Forças Armadas.

Assim, por meio de dispositivo clássico de comunicação (“ofício”) dos Poderes, os comandantes manifestam a satisfação e a honra de compartilhar os desafios de defender a Pátria.

Como entrar para a Marinha

dia do marinheiro: serviços militares
Os jovens brasileiros são obrigados a se inscrever nos serviços militares ao completarem 18 anos.

Os jovens brasileiros do sexo masculino têm obrigatoriedade de se inscrever nos serviços militares. Isso deve ser feito aos 18 anos de idade. A Lei 4.375/64 definiu a maneira de ingresso nos serviços militares e promulgou a obrigação.

Uma vez inscrito, o jovem pode optar por um dos três braços das Forças Armadas. Assim, uma das maneiras de se ingressar na Marinha e, por consequência, ser homenageado no Dia do Marinheiro, é por meio do alistamento militar

Outra maneira de fazer parte do corpo a Marinha Brasileira é ingressar como militar de carreira. Os procedimentos de seleção são completamente impessoais e informatizados. Veja abaixo os passos que se podem dar.

O efetivo do quadro de funcionários e internos da Marinha é ocasionalmente complementado por meio de concursos públicos. Assim, candidatos e candidatas com praticamente todos os níveis acadêmicos podem buscar uma das vagas em diversas áreas de atuação e formação.

Carreiras possíveis

O senso popular, como é normal, imagina que a carreira de um marinho seja simples. Ou seja, com o tempo, vai galgando patentes sobre patentes até chegar a Almirante. Entretanto, os processos não são lineares ou contínuos nem simples.

É preciso passar por algumas etapas. Veja.

Escola de Aprendiz de Marinheiro

Uma vez aceito no processo seletivo de concursos específicos ou por meio do alistamento militar, o interessado precisa ter o ensino fundamental completo. Além disso, a escola é destinada somente a candidatos do sexo masculino com idade entre 18 e 21 anos e nascidos no país.

É na escola de aprendiz que o futuro homenageado no Dia do Marinheiro vai iniciar sua carreira. É também quando começa a fazer parte do Corpo de Praças da Armada – CPA. Há quatro unidades da escola: em Fortaleza no Ceará, em Florianópolis em Santa Catarina, no Recife em Pernambuco e em Vitória no Espírito Santo.

Assim, o aluno vai conhecer os procedimentos para provisionamento e manutenção de navios e/ou aeronaves que compõem o quadro de bens da Marinha do Brasil. Com isso, torna-se responsável por executar as tarefas imprescindíveis para bom funcionamento dos equipamentos e sistemas.

Além de conhecer a forma correta de manter os instrumentos, vai também saber com operá-los.

Importante: também por senso popular, imagina-se que, por ser um “marinheiro”, o cidadão vai estar sempre em águas. Engano. Dependendo das necessidades gerais da Marinha, o futuro homenageado no Dia do Marinheiro pode ser designado para trabalhos em terra.

Ou seja, algum escritório em terra de alguma unidade da organização pode precisar de colaboradores para serviços técnicos ou administrativos. Nesse caso, os alunos da Escola de Aprendiz de Marinheiro vão ser indicados.

A metodologia de ensino inclui avaliação de matemática, português e ciências.

Escola Naval

Esse nível de funcionalidade do aprendiz de marinheiro já requer formação acadêmico mínima no ensino médio e idade entre 18 e 23 anos. E mulheres podem participar. Aqui, o interessado já se torna um Aspirante no conjunto de identificação de ingressos.

Essa etapa é feita em ciclos que, ao todo, perduram por quatro anos em sistema de internato e é separada em “ciclo de verão” e “ciclo acadêmico”. Cada ano do ciclo de verão tem um objetivo específico:

  • O aspirante do primeiro ano vai passar por processo de adaptação. Trata-se de um dos estágios mais difíceis
  • Sobrevivência no mar com técnicas desenvolvidas por marinheiros experientes
  • Sobrevivência na selva e outros ambientes para os aspirantes do segundo ano
  • Viagens de instrução para os aspirantes do terceiro ano

Já o ciclo acadêmico conta com realização de atividades de ensino geral de matérias voltadas à vida em alto-mar, treinamento de condições físicas e conteúdo para formação militar-naval.

As avaliações são feitas por meio de provas objetivas escritas de física e matemática para o caso de aprendiz masculino. No caso de aprendiz feminino, as provas são dos temas português e inglês.

Já prova de redação é requerida de todos os envolvidos.

Corpo Auxiliar de Praças

O nível de escolaridade para candidatos a compor o Corpo Auxiliar de Praças é ensino técnico de nível médio completo. Destina-se a brasileiros natos de ambos os sexos com idade entre 18 e 24 anos. Eles são preparados nos procedimentos de apoio e execução no conjunto de operações e da rotina de administração.

Além disso, também permanecem no rol de manutenção dos utensílios e bens da Marinha. Ou seja: apoio a engenheiros de navios de guerra e de pesquisa. Como objetivo de exercícios do aprendizado, os componentes do Corpo Auxiliar de Praças ainda podem ocupar cargos:

  • na área de administração propriamente dita
  • no campo de informática técnica
  • na saúde da tripulação dos navios
  • nas organizações militares da Marinha do Brasil

Dessa maneira, já com ensino técnico de nível médio completo, o aspirante vai realizar cursos internos de formação militar na área naval. Assim, vai se capacitar ao exercício das atividades pertinentes à graduação de Cabo.

Posteriormente e ao longo do tempo, vai adquirindo experiência e se formando em cursos mais especializantes e mais intensos. Dessa forma, vai subindo nas diversas graduações inerentes à Marinha Naval.

As provas finais são restritas ao conhecimento adquirido ao longo do curso.

Quadro Complementar de Fuzileiros Navais

O ingresso de candidatos ao Quadro Complementar de Fuzileiros Navais já precisa de ensino superior. E tanto homens quanto mulheres podem participar do processo seletivo, desde que sejam brasileiros nativos e estejam entre 18 e 29 de anos.

As operações nas quais o candidato vai se envolver são muito mais técnicas, práticas e objetivas. Trata-se de postura do Corpo de Fuzileiros Navais – CFN, cujo caráter é iminentemente voluntário ao corpo expedicionário.

Os militares admitidos são após sistema de seleção adequada e pertinente. Depois, passam por sessão de treinamento no combate – e não apenas em águas, mas também no ar e na terra.

É dessa maneira que vão assimilar a pressão de garantir o poder naval no momento de desembarques realizados em conjunto com navios e efetivos da Marinha do Brasil.

Por outro lado, o Corpo de Fuzileiros Navais é imprescindível em necessidades de defender os equipamentos e instalações da Marinha. Além disso, ainda se predispõe a proteger as áreas portuárias, os arquipélagos e ilhas oceânicas na faixa das Águas Jurisdicionais Brasileiras.

Assim, o componente do Corpo de Fuzileiros Navais deve estar preparado para seguir em operação de manutenção da paz e da harmonia entre os povos. E, para tanto, não importa em que região do mundo sua presença seja necessária.

Atletas militares

A Marinha mantém também um corpo de atletas de diversas modalidades. Com ele, ela é representada nos quatro cantos do mundo. E detém uma infinidade de medalhas, troféus e condecorações.

O corpo de atletas da Marinha é conhecido no mundo inteiro e, portanto, buscado por muitos pretendentes. Entretanto, um atleta somente consegue compor seu quadro por meio de inscrição no sistema de militar temporário.

Ou seja, o proponente goza de todas prerrogativas de um militar, mas por tempo limitado a 8 anos de atividades. Claro, esse tempo é extensível dependendo de algumas condições.

O atleta é selecionado por meio de recrutamento baseado em avaliação de alto rendimento. Assim, uma comissão responsável pela seleção de atletas formada pelo Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes – Cefan analisa o ranking das diversas modalidades e convoca aqueles que julgar melhores.

As patentes da Marinha

dia do marinheiro: patentes da marinha
Há várias patentes na marinha.

Na hierarquia da Marinha do Brasil, há diferença entre posto e graduação. O primeiro se refere a nível da posição dentro da árvore hierárquica. O posto é prerrogativa do Presidente da República, ou seja, é ele quem confere a alguém um posto dentro da Marinha do Brasil.

Interessante: somente em tempos de guerra é que o chefe-mor do Poder Executivo determina alguém para ocupar o posto de Almirante.

Já graduação se refere ao grau da posição de um oficial no posto que ocupa. É a autoridade militar da Marinha que oferece, que determina a graduação de um oficial.

Um praça é o nome dado ao cargo, à graduação inicial de marinheiro. (Em verdade, é também dos outros dois braços das Forças Armadas.) Nesse caso, os guardas-Marinha, os aspirantes-a-Oficial e os alunos das escolas são denominados Praças Especiais.

Os guardas-Marinha são considerados parte da oficialidade, ainda que sujeitos às restrições de sua situação como Praças Especiais.

Assim, a sequência hierárquica é a seguinte:

Almirantes:

  • Contra-Almirante
  • Vice-Almirante
  • Almirante-de-Esquadra

Comandantes:

  • Capitães-de-Corveta
  • Capitães-de-Fragata
  • Capitães-de-Mar-e-Guerra

Tenentes:

  • 2° Tenente
  • 1° Tenente
  • Capitão-Tenente

Praças:

  • Marinheiro
  • Cabo
  • 3º Sargento
  • 2º Sargento
  • 1º Sargento
  • Suboficial

Dia a dia do militar celebrado no Dia do Marinheiro

dia do marinheiro: funções
A função do marinheiro é proteger a costa marítima.

Como você certamente sabe, a função das atividades marinhas de qualquer país soberano é proteger seus limites marítimos. A do Brasil, com isso, também prepara em condições ideais os procedimentos de proteção. Dessa maneira, consegue pôr em prática e mostrar seu poder naval em defesa do país.

Essa defesa não apenas se limita à faixa litorânea de 22 quilômetros (ou 12 milhas náuticas) que pertence ao país. A proteção oferecida pelo poder naval do Brasil se estende também a toda faixa praiana do país.

Assim, os homens exaltados no Dia do Marinheiro devem estar à disposição dos poderes constituídos. A qualquer momento, devem estar prontos para garantir que a soberania brasileira se mantenha inalterada e imaculada.

Portanto, são os marinheiros brasileiros que mantêm a Lei e a ordem a partir de ações feitas em águas. Com olhar voltado ao país, apoiam a política externa para contribuir na defesa dos interesses brasileiros.

Adendo: Patrono do Dia do Marinheiro

O patrono do marinheiro brasileiro tem essa honraria por conta de seu patriotismo e também porque sua carreira teve início precocemente, aos 15 anos de idade. Joaquim Marques Lisboa nasceu em 1807 no Rio Grande do Sul, na cidade de Rio Grande.

Ele se matriculou como voluntário na Armada para expressar seu amor pelo Brasil na Fragata Niterói. Seu desempenho nas questões da Independência do país foi fenomenal, ajudando a consolidar a separação de Portugal.

Foi aluno ativo e participativo da Academia Imperial. Em meio aos estudos, foi convocado para lutar na batalha conhecida como Confederação do Equador. Ali, destacou-se tanto pela bravura que o Imperador o elevou a Segundo-Tenente.

Logo depois, foi levado a combater na Campanha da Cisplatina. Igualmente, recebeu atenção especial por conta de seu alto desempenho. Dessa maneira, fez jus a comandar o primeiro navio.

E tudo isso em três anos de atividade. Ou seja, quando foi autorizado a atuar no primeiro comando de um navio, contava com apenas 18 anos de idade.

Joaquim Marques Lisboa teve oportunidade para demonstrar suas capacidades não apenas em mar ou durante guerras. Ele salvou toda a tripulação e todos os passageiros de embarcação inglesa que se consumia em incêndio.

Além disso, também foi crucial no salvamento heroico do navio português Vasco da Gama que naufragava. Por essas e outras, chegou ao cargo de Ministro do Supremo Tribunal Militar, do qual aposentou-se pouco antes de morrer.

O Dia do Marinheiro celebra o trabalho de homens e mulheres que literalmente dão a vida pelo Brasil. São indivíduos que merecem toda admiração, respeito e consideração.

Diga: você conhecia os detalhes da vida do marinheiro brasileiro? Conhecia os procedimentos para ingressar nesse fantástico Braço das Forças Armadas do Brasil? Já tinha ouvido falar no patrono da Marinha e do marinheiro? Deixe sua opinião e impressões na área de comentários logo abaixo.