Menu fechado

Símbolos da Páscoa e seus significados

símbolos da páscoa

São muitos os símbolos da Páscoa. Como se sabe, trata-se da data mais importante do calendário da Igreja Católica e de outras ramificações do cristianismo.

Além disso, há a Páscoa judaica, também uma importantíssima celebração do povo judeu, que ocorre em data muito próxima à da celebração cristã. Para mais detalhes, veja o artigo sobre o significado da Páscoa.

Aqui, falaremos mais especificamente dos significados dos símbolos da Páscoa. Veremos que tais símbolos reúnem tradições que dizem respeito a:

  • Celebração da libertação dos hebreus diante da escravidão a que foram submetidos no Egito;
  • Celebração da ressurreição de Cristo, que se sacrificou para salvar a humanidade;
  • Celebração do início da primavera entre os povos antigos da Europa.

Os símbolos da Páscoa

Os coelhso são símbolos da Páscoa bastante populares, principalmente entre as crianças.
Os coelhso são símbolos da Páscoa bastante populares, principalmente entre as crianças.

São muitos os símbolos da páscoa, principalmente para o Cristianismo. E muitos deles possuem seus significados bastante específicos e bem peculiares. Veja abaixo todos eles:

Ramos de palmeira

No calendário cristão, a chegada de Jesus a Jerusalém ocorre no Domingo de Ramos. Para recebê-lo, seus seguidores cobriram o chão com folhas de palmeira.

Com o decorrer do tempo, as igrejas passaram a ser decoradas com as folhas de palmeira. Elas se tornaram um símbolo de boas vindas para receber Jesus Cristo.

O cordeiro da Páscoa

O cordeiro é ums dos símbolos da Páscoa para os cristãos.
O cordeiro é ums dos símbolos da Páscoa para os cristãos.

O cordeiro é um dos mais tradicionais símbolos da Páscoa, pois vem da tradição judaica.

De acordo com o Antigo Testamento, para celebrar a aliança entre Deus e o povo judeu, sacrificava-se um cordeiro.

Entre cristãos, Jesus Cristo representa o cordeiro de Deus, que se sacrificou para salvar o mundo.

O círio pascal

Trata-se de uma vela grande, que traz a inscrição das letras gregas alfa e ômega, simbolizando o início e o fim. É utilizada para as celebrações da Semana Santa.

No Sábado de Aleluia, são colocados cinco pontos na superfície da vela, simbolizando as chagas de Cristo na cruz.

A vela é então acesa, representando a ressurreição de Cristo.

O peixe

Os peixes também são símbolos da Páscoa que indicam prosperidade e abundância.
Os peixes também são símbolos da Páscoa que indicam prosperidade e abundância.

Para os cristãos, o peixe simboliza a vida. Há uma conhecida passagem em que Jesus Cristo promove a multiplicação dos peixes, para alimentar a aqueles que têm fome.

A presença do peixe como símbolo também estaria ligada ao fato de que entre os discípulos de Cristo, havia pescadores.

O símbolo é representado a partir dos traços de um peixe, com a inscrição IXTUS no alfabeto grego.

IXTUZ em grego significa peixe, mas trata-se de uma sigla para “Iesus Xristos Theos Hulos. Sopter”, cujo significado é “Jesus Cristo, Filho de Deus, o Salvador”.

Na Sexta-feira Santa, há a tradição de se comer peixe, lembrando o jejum de carne que era observado durante a Quaresma.

Nos dias atuais, o jejum de carne é recomendado aos fieis na Quarta-feira de Cinzas, nas sextas-feiras ao longo da Quaresma e na Sexta-feira Santa.

Os ovos de Páscoa

Os ovos pintados, decorados ou de chocolate são um dos símbolos da Páscoa.
Os ovos pintados, decorados ou de chocolate são um dos símbolos da Páscoa.

Na Antiguidade, alguns povos da região do Mediterrâneo celebravam a chegada da primavera presenteando as pessoas com ovos cozidos e pintados. Eles simbolizavam a fertilidade e a vida.

Os cristãos adaptaram esse hábito, passando a pintar os ovos com imagens de Jesus e de Maria e adotando-os como símbolo do nascimento do Messias.

A propósito, a Páscoa e a primavera do Hemisfério Norte ocorrem praticamente na mesma época.

Essa tradição veio atravessando gerações e chegou aos dias de hoje, mas agora com ovos feitos de chocolate.

O coelho da Páscoa

Os coelhos são outro dos muitos símbolos da Páscoa.
Os coelhos são outro dos muitos símbolos da Páscoa.

Com o final do inverno europeu e a chegada da primavera, os coelhos estavam entre os primeiros a abandonar seus abrigos e retomar o convívio com o ambiente.

Além disso, os coelhos também eram conhecidos pelas suas ninhadas numerosas, sendo assim tomados como símbolos de vida e de fertilidade.

No Brasil, a incorporação do coelho como símbolo pascal é creditada a alemães, que o tinham como símbolo de uma celebração pagã pela chegada da primavera.

Posteriormente, assim como ocorreu com os ovos, os coelhos também ganharam a sua versão como doces de chocolate e estão presentes nos domingos de Páscoa.

Pão e vinho

O pão e o Vinho são símbolos da Páscoa específicos par aos cristãos.
O pão e o Vinho são símbolos da Páscoa específicos par aos cristãos.

O pão e o vinho são específicos da tradição cristã. Representam o corpo e o sangue de Cristo e seu significado está ligado à vida eterna e à ressurreição.

A referência a esse significado está expressa na Última Ceia, ocorrida na Quinta-feira Santa, véspera da crucificação de Jesus Cristo.

Com efeito, durante a Última Ceia, Cristo partilha o pão e o vinho com seus doze apóstolos.

Os sinos

Na manhã do Domingo de Páscoa, as igrejas fazem soar os sinos, anunciando o fim da Quaresma, a ressurreição de Cristo e o triunfo da vida sobre a morte.

A colomba pascal

A colomba pascal é originária da Itália. Trata-se de um pão doce com frutas cristalizadas, em forma de pomba, que para os cristãos simboliza a Paz e também a chegada do Espírito Santo.

Uma lenda conta que um rei estava prestes a atacar um vilarejo no norte da Itália. Um confeiteiro local então lhe ofereceu o pão doce. Satisfeito, o rei teria desistido da invasão. Daí viria o seu caráter de símbolo da paz.

A cruz

A cruz também é um dos símbolos da Páscoa que simboloza a crucificação e ressurreição de Cristo na Páscoa cristã.
A cruz também é um dos símbolos da Páscoa que simboloza a crucificação e ressurreição de Cristo na Páscoa cristã.

A partir da crucificação de Jesus Cristo e de sua ressurreição, a cruz tornou-se, para os cristãos, um símbolo da vitória de Cristo sobre a morte.

Assim, a cruz tornou-se tão cheia de significados que, mais que um dos símbolos da Páscoa, ela se tornou o símbolo do próprio cristianismo.

A refeição da Páscoa judaica

Entre os judeus, celebra-se na Páscoa a libertação de seu povo diante da escravidão no Egito.

Dessa forma, a refeição da Páscoa (chamada de sederer) é formada por alimentos com significados muito especiais. Por exemplo:

  • O charoset é uma pasta feita nozes e frutos. Representa a argamassa com a qual os judeus realizavam seu árduo trabalho como escravos na construção de palácios no Egito.
  • A costela de cordeiro vem dos cordeiros sacrificados em agradecimento a Deus.
  • As ervas amargas simbolizam o sofrimento vivido pelo povo durante o período da escravidão.
  • A água salgada, utilizada para mergulhar as ervas, simboliza as lágrimas dos judeus.
  • O ovo cozido simboliza o novo ciclo de vida que se inicia a partir da libertação.
  • O matzá, que é um pão não levedado, simboliza a fuga às pressas do Egito, a ponto de não terem esperado o preparo completo do pão.
  • A salsa é uma representação da condição de inferioridade vivida pelo povo judeu.

Conclusão

De fato, com tantos símbolos e significados, a Páscoa é uma das celebrações mais importantes do mundo, sobretudo do mundo ocidental, de influência acentuadamente judaico-cristã.

Mas os símbolos da Páscoa vão além, estando presentes, muitas vezes, entre culturas que não são nem judaicas, nem cristãs em sua origem.