Menu fechado

Feriado de 21 de Abril – Dia de Tiradentes

feriado de 21 de abril - dia de tiradentes

O Dia de Tiradentes, comemorado em 21 de abril, é um dos feriados nacionais oficiais do calendário brasileiro.

Em outras palavras, o dia 21 de abril é uma das datas mais importantes da história do país, ao lado do Dia da Independência (7 de setembro) e do Dia da Proclamação da República (15 de novembro).

Os demais feriados nacionais do nosso calendário são, ou datas comemorativas internacionais, ou datas de origem religiosa.

Mas afinal, o que aconteceu em 21 de abril? Neste artigo, você vai saber um pouco mais sobre essa importante passagem da história do Brasil.

O dia 21 de abril de 1792

O dia 21 de abril marca o desfecho do mais importante movimento político do Brasil-colônia.

Nessa data, no ano de 1792, morreu enforcado o alferes Joaquim José da Silva Xavier, mais conhecido como Tiradentes.

Tiradentes foi um dos líderes do movimento que, em 1789, havia tentado iniciar uma revolta popular contra a Coroa portuguesa.

Esse movimento, conhecido como Inconfidência Mineira, teve origem na revolta contra as abusivas cobranças de impostos promovidas pela Coroa.

Considera-se que o movimento pretendia declarar a independência de Minas Gerais em relação a Portugal, embora não tivesse ainda elaborado um projeto de estado independente.

Porém, antes que pudesse entrar em ação, o movimento foi desmantelado pelas forças do governo e seus integrantes foram presos.

A princípio, doze líderes foram condenados à morte, porém onze deles tiveram suas penas comutadas.

Por ter se mantido fiel aos ideais do movimento, assumido a responsabilidade pelos atos praticados e ainda por ser um militar, a pena de Tiradentes foi mantida.

Assim, Tiradentes foi enforcado, esquartejado e teve sua cabeça exposta em praça pública, para intimidar a população e desencorajar quem quisesse retomar o movimento.

Mas Tiradentes tornou-se um mártir da luta pela liberdade no Brasil, inspirando movimentos que surgiriam posteriormente.

Quem foi Tiradentes?

Joaquim José da Silva Xavier nasceu na capitânia de Minas Gerais em 12 de novembro de 1746.

Antes de seguir sua carreira como militar, Tiradentes foi dentista (amador), minerador, tropeiro e comerciante.

O apelido surgiu a partir de sua prática como dentista amador, ofício que aprendeu com o tio que o criou após a morte de seus pais.

Entretanto, seu ofício mais importante foi mesmo como militar, alcançando a patente de alferes, uma abaixo da de tenente.

Tiradentes integrou a cavalaria de Dragões Reais de Minas, uma companhia militar composta por brasileiros e portugueses, subordinada à Coroa.

A imagem de Tiradentes que chegou aos nossos dias guarda muitas semelhanças com a imagem popularizada de Jesus Cristo.

É provável que ambas as imagens tenham sido idealizadas, não correspondendo às reais feições desses personagens históricos.

No caso de Tiradentes, é notório que essa semelhança foi estimulada nos anos do regime militar, entre 1964 e 1985.

O que foi a Inconfidência Mineira?

A Inconfidência Mineira, ou Conjuração Mineira, foi uma revolta ocorrida em 1789 contra a Coroa portuguesa pela cobrança de impostos.

Naquela época, a principal atividade econômica da capitânia de Minas Gerais (e do Brasil) ainda era a exploração do ouro, embora o volume de riqueza extraído já não fosse o mesmo de anos anteriores.

Desde o início da atividade mineradora, a Coroa portuguesa estabeleceu a cobrança de impostos, com o confisco de um quinto de toda a riqueza produzida.

Entretanto, a partir de 1760 aproximadamente, a produção de ouro na região começou a ficar mais escassa.

Apesar disso, a Coroa portuguesa tentou assegurar o recolhimento do mesmo montante que vinha obtendo nos anos de fartura.

A Coroa instituiu então a Derrama, uma forma de intensificar e forçar o recolhimento do imposto.

Essa prática foi se tornando cada vez mais abusiva, com o confisco de bens, objetos e joias, gerando descontentamento e revolta entre os mineiros.

O início e o fim do movimento organizado

Inspirados no movimento iluminista que ganhava força na Europa e no movimento que havia levado os Estados Unidos à proclamação de sua independência, algumas pessoas começaram a alimentar a ideia de tornar Minas Gerais independente de Portugal.

Entre os revoltosos estavam intelectuais, proprietários de terras, pessoas ligadas à Igreja e militares, como Tiradentes.

Foi marcado um levante para o dia da Derrama, para que a população, revoltada, aderisse naturalmente ao movimento.

O local escolhido para o levante era Vila Rica (atual Ouro Preto), à época o principal centro da mineração no país.

Entretanto, um dos participantes do movimento, Joaquim Silvério dos Reis, denunciou seus próprios companheiros à Coroa, em troca do perdão de suas dívidas.

Os líderes do movimento foram então capturados e condenados pelo crime de Lesa-Majestade, ou seja, traição ao Rei.

Após mais de dois anos mantido em prisão, Tiradentes foi então enforcado, no dia 21 de abril de 1792.

O reconhecimento a Tiradentes

Desde o trágico desfecho do movimento inconfidente, Tiradentes passou a ser popularmente reconhecido como herói.

Embora a forma brutal de aplicação da pena de morte tenha sido uma tentativa de intimidar a população, ela teve um efeito oposto, tornando-se inspiração para outras revoltas.

Mesmo depois da proclamação da independência do Brasil em 1822, a figura de Tiradentes continuou a influenciar movimentos de revolta, agora contra o governo imperial.

Em 1889, quando foi proclamada a República, um dos primeiros atos instituídos pelos militares que lideraram o movimento foi o de adotar o dia 21 de abril como data cívica a ser celebrada nos quartéis.

A bandeira que simbolizava o movimento inconfidente de 1789 tornou-se a bandeira do estado de Minas Gerais.

O local em que Tiradentes esteve preso tornou-se o Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

A oficialização do feriado nacional

O feriado nacional de Tiradentes foi estabelecido oficialmente pela Lei 4.897, de 9 de dezembro de 1965. Nessa ocasião, Tiradentes também foi nomeado “Patrono da Nação Brasileira”.

Em 21 de abril de 1992, ano do bicentenário da execução de Tiradentes, seu nome foi inscrito no “Panteão da Pátria e da Liberdade Brasileiro”, também conhecido como “Livro dos heróis da Pátria”.

Tiradentes também é o patrono das polícias militares e civis nos estados. É um caso raro de figura política enaltecida por diferentes correntes ideológicas, da direita à esquerda.

Concluindo

O feriado de Tiradentes é, em suma, uma das datas mais importantes da história do país. Ele marca o surgimento de uma das primeiras fontes de inspiração para o ideal de um país livre e soberano.