Menu fechado

Feriados em Pernambuco

É chover no molhado dizer que lá é a Terra do Frevo. Aliás, muitos querem que “Dia do Frevo” seja um dos feriados em Pernambuco. Também não se pode falar nesse estado fantástico sem usar a palavra maracatu. Porém, talvez a gente tenha algumas novidades para você.

Isto é, se você não for pernambucano, claro. Então, talvez você não saiba, por exemplo, que O Leão do Norte foi descoberto antes que o restante do Brasil. Pelo menos é o que ensinam algumas escolas na cidade chamada Cabo de Santo Agostinho. Aliás, saiba ao longo deste artigo o porquê de o estado ser chamado de “Leão do Norte”.

Para aquela cidade, foi o espanhol Yañes Pizon que chegou primeiro nas terras tupiniquins. Para ser mais exato, 86 dias antes de Cabral aportar em Porto Seguro. Outro fato que possivelmente você não saiba é que há três tribos que somam mais de 40 mil nativos no estado: Xukuru, Fulniô e Kapinawá.

E existem muito mais motivos para que houvesse muito mais feriados em Pernambuco.

Feriados em Pernambuco: o estado

Tecnicamente, Pernambuco pode ser considerado o primeiro centro econômico do país. Afinal, isso se dá por ter sido polo de extração de pau-brasil. Aliás, na época, era chamado “pau-de-pernambuco”.

Por outro lado, se isso não bastasse, foi lá também que teve início a cultura da cana-de-açúcar no Brasil. Portanto, há motivos de sobra para realmente ser o desbravador do sentido de macroeconomia por aqui. E isso merece ser considerado um dos feriados em Pernambuco.

O território do estado está localizado na parte leste e um pouco ao centro da Região Nordeste. Os estados circunvizinhos são Paraíba ao norte, Ceará a nordeste, Alagoas a sudoeste, Bahia ao sul e Piauí a oeste. Também tem praias extraordinárias “beijadas” (como dizem seus poetas) pelo oceano Atlântico ao extremo leste.

Todos esses estados circundam o território pernambucano de mais de 98 milhões de quilômetros quadrados. Ainda a administração do estado também é responsável pelos arquipélagos de Fernando de Noronha, de São Pedro e de São Paulo.

Pioneirismo pernambucano

Durante o ciclo da cultura de cana-de-açúcar que, aliás, propiciou enorme riqueza para o país, a Capitania de Pernambuco era a mais rica da colônia. Chegou a ser o maior produtor de cana de todo o mercado mundial.

Pernambuco é detentor de pioneirismo em fatos históricos no chamado “Novo Mundo”. Diz-se, por exemplo, que a Espanha deveria ter tido o privilégio do título de “Descobridor do Brasil” e não Portugal. Afinal, o navegador espanhol Vicente Yáñez Pinzón chegou às costas pernambucanas em 26 de janeiro de 1500.

Foi também nesse estado maravilhoso que o Novo Mundo passou a conhecer uma estrutura política de gestão: Pero Capico foi declarado o primeiro “Governador das Partes do Brasil”, na Ilha de Itamaracá em 1516. Aliás, há registros de que foi ele quem trouxe mão de obra para construir o primeiro engenho de açúcar de todas as terras do domínio de Portugal.

Foi em Pernambuco que o conceito de exército começou a ser discutido e praticado. A partir da Batalha dos Guararapes, organização de comandos combatentes se mostrou extremamente necessária. O governo combateu a Insurreição Pernambucana já com soldados organizados.

Além dessa Batalha, o estado também teve participação decisiva em outros momentos históricos que ajudaram a formar o caráter nativista e libertário brasileiro. Conflitos como Confederação do Equador, Revolução Pernambucana, Revolução Praieira, Guerra dos Mascates, dentre outras, são exemplos disso e passíveis de ser feriados em Pernambuco.

Grandes nomes pernambucanos

Mas a história de Pernambuco não se fez só de contendas, conflitos e batalhas. Diversas personalidades brasileiras em todos os ramos importantes de atividades têm raízes pernambucanas.

Na ciência:

  • Aron Simis – matemático
  • José Leite Lopes – físico especializado em teoria quântica de campos e física de partículas
  • Leopoldo Nachbin – matemático idealizador do Teorema de Nachbin/ membro-fundador do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada e do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas
  • Mário Schenberg – físico, matemático, político e crítico de arte
  • Paulo Ribenboim – matemático

Na literatura:

  • Clarice Lispector – ucraniana naturalizada
  • João Cabral de Melo Neto
  • Manuel Bandeira
  • Nelson Rodrigues
  • Paulo Freire

Pensadores:

  • Cristovam Buarque
  • Gilberto Freyre
  • Joaquim Cardozo
  • Joaquim Nabuco
  • Josué de Castro

Empreendedores:

  • Antônio de Queiroz Galvão
  • Edson Mororó Moura
  • João Santos
  • José Ermírio de Moraes
  • Norberto Odebrecht

Líderes diversos:

  • Araújo Lima
  • Cardeal Arcoverde
  • Correia Picanço
  • Frei Caneca
  • Luiz Inácio Lula da Silva

Músicos:

  • Alceu Valença
  • Dominguinhos
  • Geraldo Azevedo
  • Luiz Gonzaga
  • Naná Vasconcelos

Celebridades artísticas:

  • Aguinaldo Silva
  • Aloísio Magalhães
  • Arlete Salles
  • Chacrinha
  • Cícero Dias
  • Francisco Brennand
  • Guel Arraes
  • Marco Nanini
  • Romero Britto
  • Tunga

Esportes:

  • Dani Lins
  • Jaqueline Carvalho
  • Karol Meyer
  • Rivaldo
  • Vavá

Feriados em Pernambuco

06 de março – Revolução Pernambucana

Iluminação Pública. Essa não foi certamente a razão de ter havido uma revolução no estado, mas foi com certeza uma das mais fortes. E, assim, ter se tornado a primeira região brasileira independente da sanha e fome financeira da Coroa Portuguesa.

Um dos feriados em Pernambuco mais cívicos, a data retrata a indignação de todo um povo contra desmandos, falcatruas e injustiças sociais de um governo. No caso, o governo da Coroa. Assim, não se trata apenas de um dia a menos no expediente dos servidores públicos ou nos caixas dos comércios. É muito mais que isso.

Dessa maneira, a Data Magna Estadual homenageia aqueles valorosos homens – apoiado por suas esposas e famílias – que fizeram nascer o espírito independente dos brasileiros. Aliás, as autoridades demoraram demais para tornar a dada um dos feriados em Pernambuco. Somente em 2017 isso aconteceu.

O País Pernambuco

A Revolução de Pernambuco aconteceu em 1817. Todos os postos principais de autoridade eram ocupados por portugueses, quer fossem políticos, administrativos ou policiais.

Essa situação originava uma série de outras que arranhavam o orgulho e o bolso dos nativos. Por conta disso, os próprios pernambucanos – brasileiros, portanto – quase não tinham expressividade. Assim, a voz pernambucana era silenciada em todos os aspectos.

Mesmo sendo polo econômico importante por conta da cultura do algodão e da cana-de-açúcar, a província era pobre. Afinal, os impostos escorchantes ordenados por Portugal arrancavam da Província de Pernambuco boa parte de sua economia.

Para se ter uma ideia, a província não tinha iluminação pública nem nas proximidades das sedes e dos prédios administrativos. Mas como a Família Real já morava na Capital, Rio de Janeiro, institui-se um imposto específico para iluminar a sede da Coroa no Brasil (Rio).

Nesse cenário, o sentido e necessidade revolucionários já estavam ganhando força em todo o hoje Nordeste, antes feito por províncias. Entretanto, foi em Pernambuco que as ações se tornaram realidade. Eclodiu naquele ano a Revolução.

A Revolução dos Padres: 70 dias de vida soberana

Por mais ou menos 70 dias, a província se separou do resto do Brasil e se tornou independente. O movimento foi tão forte, tão marcante, que a imprensa europeia e americana veio ao Brasil para fazer reportagem especial sobre o tema. Afinal, a iniciativa teve profundas semelhanças com a Revolução Francesa.

A força do estado independente foi muito grande. Nesses pouco mais de dois meses, até mesmo um embaixador foi nomeado e recebido pelo governo americano. Chamava-se Cruz Cabugá. Afinal, havia muito mais que simples revolta popular na revolução, que também foi chamada de “Revolução dos Padres”.

Teve esse nome porque os maçons e o clero católico se uniram aos revoltosos para liberar Pernambuco das garras europeias. A intenção dos religiosos era implantar um sentido de liberdade de pensamento e expressão, além de fazer valer os direitos humanos.

Contudo, a repressão da Coroa Portuguesa foi intensa e fatal. Muitos homens morreram nas batalhas e dez foram oficialmente executados como traidores.

24 de junho – Dia de São João

A data é suprema como um dos feriados em Pernambuco. Diz-se, então, que o dia 24 de junho não tem 24 horas; tem 30 dias”. Isso é referência ao estado de espírito de todo o povo pernambucano nesse.

Aliás, nesse aspecto, os municípios do estado rivalizam com outros de toda a Região Nordeste, em especial Campina Grande na Paraíba. Portanto, não é possível alegar, assegurar que o título de “Maior São João do Brasil” pertença um dos dois estados.

O que se sabe é que 24 de junho é dia especialíssimo para o povo pernambucano e, por isso, é um dos feriados em Pernambuco. É quando os costumes, o folclore, os “causos”, as festas, a religiosidade e o humor pernambucano ganham força descomunal.

Tudo ali é festa, é comemoração, é honraria., todos os dias de junho são feriados em Pernambuco. Há iniciativas religiosas, políticas e sociais. Encontros, shows, apresentações, música, teatro, artesanato, quadrilhas, comidas típicas juninas etc. E isso acontece desde sertão ao litoral, desde as estranhas regionais até a Capital, Recife.

Guiness Book no São João de Pernambuco

Durante todo o mês, são servido os pratos tradicionais da culinária do estado, como tapioca, feijão de corda, queijo coalho, sarapatel, escondidinho, cuscuz nordestino, Bolo Souza Leão e Bolo de Rolo (em maiúscula mesmo), bolo de macaxeira.

Aliás, os nomes Bolo Souza Leão e o Bolo de Rolo são grafados em maiúsculas porque já são Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Pernambuco. E isso foi não apenas por força de Lei (Lei nº 357 de 2007), mas por força popular e tradicional.

As receitas são conhecidas por todos; a do Bolo Souza Leão está registrada há muito mais de um século e não mudou. Praticamente toda a população de Pernambuco conhece o modo de confecção.

Outro item que compõe do Livro dos Recordes (veja o capítulo abaixo “São João em Caruaru”) é bloco carnavalesco “Galo da Madrugada”. Ele sai todo sábado de carnaval, partindo do bairro de São José, em Recife, Capital. No Guinness, é tratado como o maior bloco de carnaval do mundo.

Anualmente, o bloco arregimenta mais de 2,5 milhões de carnavalesco no centro da Capital.

São João em Caruaru

A população de Caruaru soma pouco mais de 350 mil habitantes. Porém, não é exagero se dizer que lá há pouco mais de 350 mil festejantes desse que é um dos feriados em Pernambuco, dia 24 de julho, Dia de São João.

O município nasceu em maio de 1857 sob as vistas dos portugueses. De lá para cá, a honraria a São João só cresceu e foi ganhando espaço e força na cultura de Pernambuco.

Quase não se pode ter ideia da grandiosidade das festas nesses dias de feriados em Pernambuco (sim, pois não se pode dizer que é apenas um dia). Veja que o próprio Guinness World Records, mais conhecido como o Livro dos Recordes, entrou na “dança”. Classificou os eventos caruaruenses como a “maior festa regional ao ar livre do mundo”.

Por isso, não é exagero dizer que o mundo inteiro conhece as festas de Caruaru.

Adendo: um cemitério, um Leão, as batalhas

A Capital de Pernambuco é um dos quatro lugares do mundo que têm um cemitério destinado a sepultamentos de ingleses. O príncipe regente de Portugal ordenou que o então presidente da província de Pernambuco (na época, as províncias eram administradas por “presidentes”) destinasse um terreno à construção do campo santo, sob responsabilidade do cônsul inglês no Recife.

As outras localidades que tiveram ação semelhante são Elvas, em Portugal, Rio de Janeiro e Salvador. Certamente, os túmulos contêm defuntos de várias nacionalidades, sendo a inglesa uma espécie de “prioritária”.

Interessante: o brasileiro mais ilustre sepultado nesse cemitério é o general José Inácio de Abreu e Lima, falecido em março de 1869. Ele foi uma das autoridades que mais lutaram pela independência dos países americanos. Entretanto, era componente da Maçonaria. Nesse caso, o bispo Cardoso Aires não permitiu seu sepultamento em cemitério considerado católico.

Um Leão bravio

Já “Leão do Norte”, visto na bandeira do estado, é referência ao escudo de armas de Maurício de Nassau. Pernambuco tem esse codinome em homenagem à bravura de seu povo. Afinal, foi o estado que mais intensamente brigou por direitos dos cidadãos e contra injustiças que as sociedades desiguais promovem no meio.

As batalhas contra batavos

E a Batalha dos Guararapes se refere a dois fortes conflitos empreendidos por portugueses para expulsar os holandeses (batavos) da província de Pernambuco. O primeiro se deu em abril de 1648 e o segundo, em fevereiro de 1649.

Portugal venceu os dois. Diz-se que esses dois conflitos encerraram as intenções holandesas de se apropriarem das terras brasileiras. Afinal, tais batalhas foram finalizadoras de um dos maiores conflitos da região, a Insurreição Pernambucana, iniciada três anos antes.

Então, é isso. Os feriados em Pernambuco são motivo de orgulho para todo o povo do estado. Se você tiver sugestões de pesquisa sobre esse tema, deixe registradas no campo de comentários abaixo. Se não tiver, deixe suas impressões sobre este artigo.