Menu fechado

Feriados na Paraíba

Quase 2,30m de candidato à vice-prefeitura de Assunção na Paraíba. Ou menos de 1,10m de candidatura à Câmara de João Pessoa. É também lá que o sol chega primeiro. Portanto, feriados na Paraíba não poderiam deixar de ser datas diferenciadas. Afinal, nenhum deles está incluído no rol de grandes feriados na Paraíba.

Pode-se dizer que Paraíba é estado de extremos. É lá que “as muiés é muito macho”. Foi lá também que a máquina de escrever foi inventada. E por um padre. Além disso, talvez seja o único lugar em que um campeonato de surf seja organizado… claro, com caráter extremo: surf de pelados.

Ao longo desta matéria, você vai conhecer esses e outros detalhes, ou seja, o maior candidata do Brasil a uma vaga no Executivo, o menor candidato do país a uma vaga no Legislativo e as polêmicas que envolvem a canção de Luiz Gonzada.

Por enquanto, a gente vai se ater aos feriados na Paraíba.

Feriados na Paraíba: o estado

O estado está no extremo leste da Região Nordeste, ou seja, mais uma característica extrema dos paraibanos. Faz divisa com apenas três estados: Pernambuco a sul; Ceará a oeste e Rio Grande do Norte a norte. Já a leste, está o fantástico Oceano Atlântico.

O território de pouco mais de 56,5 milhões de quilômetros quadrados contém 223 municípios. É, portanto, um pouco menor que a Croácia. Os quase 4 milhões de habitantes tornam o estado o décimo quarto mais populoso do Brasil.

A história do estado detém série de fatos adequados a serem feriados na Paraíba. Um deles, inclusive, teve enorme participação na eclosão dos conflitos da Revolução de 1930 no país.

Outro fato interessante é que o estado perdeu e ganhou autonomia política várias vezes ao longo de sua existência. Habitada por diversas tribos indígenas antes da chegada de Cabral ao território tupiniquim, ficou subordinada à Capitania de Itamaracá em 1534.>

Depois de muita confusão política, foi separada daquela capitania 40 anos depois. Assim, tornou-se Capitania da Paraíba em 1574. Ainda assim, estava dependente e anexada a Pernambuco. Foi somente em 1799 que, finalmente, adquiriu autonomia completa. E assim permanece hoje.

Causa de conflitos

Como a gente comentou acima, há muitos motivos para haver feriados na Paraíba. O estado esteve presente na Revolução Pernambucana de 1817. Ali, perdeu muitos de seus homens. O movimento foi uma das mais fortes e influentes ações emancipacionistas do país.

Os paraibanos, juntamente com a população do estado vizinho, não estavam satisfeitos com tantos portugueses em postos políticos e públicos chave. Isso acontecia desde a chegada da Família Real e da corte portuguesa em 1808.

Outra data que deveria ser um dos feriados na Paraíba é a participação do estado na Confederação do Equador. Tratou-se de movimento revolucionário também emancipacionista, separatista e republicano que aconteceu em julho de 1824.

E também se deu em Pernambuco, mas ganhou espaço nos territórios vizinhos, incluindo Paraíba. O conflito se mostrou uma das mais fortes reações à tendência monarquista e à política centralizadora do governo de Dom Pedro I.

Já em 1930, o então presidente Getúlio Vargas decidiu indicar João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque – o presidente do estado, cargo equivalente hoje a governador – a vice-presidente do Brasil. Entretanto, conflitos políticos levaram ao assassinato do indicado.

Aconteceu de João Pessoa ter sido contrário à candidatura de Júlio Prestes, rival de Vargas, à presidência do país. Esse foi um dos motivos para sua morte. Assim, o advogado João Duarte Dantas abateu a tiros o presidente da Paraíba. Esse fato foi um dos estopins para deflagração da Revolução de 1930.

Paraíba e seus nascidos notáveis

Diversas celebridades do país nasceram nesse belíssimo estado. Certamente, alguns aniversários destes poderiam ser feriados na Paraíba.

  • José Lins do Rêgo
  • Augusto dos Anjos
  • José Américo de Almeida
  • Celso Furtado
  • Assis Chateaubriand
  • Pedro Américo
  • Ariano Suassuna

A bandeira do estado

Talvez Paraíba tenha a bandeira mais expressiva dentre os estados do país. A data de sua criação ou de apresentação deveria ser um dos feriados na Paraíba. Além de ser belamente simples, contém elementos extremamente claros, definidos, intensos.

O que mais chama a atenção no pavilhão é a palavra “Nego”. Há quem diga que o termo detém duas origens, ambas altamente intrigantes. Ou seja, são duas versões diferentes para que seus criadores usavam a palavra.

A primeira – e menos óbvia, menos aceita – é que se refere à força da população negra do estado e sua importância na construção deste. Afinal, ao longo da história, a quantidade de negros no estado quase sempre foi superior à de brancos.

Aliás, toda a população de escravos chegou a mais de 30% durante os terríveis séculos da escravidão.

Entretanto, a segunda versão – e mais aceita inclusive nos livros de história – para a presença de “Nego” na bandeira do estado é mais política. Trata-se, na verdade, de flexão do verbo “negar”.

O verbo “Nego” faz referência ao protesto do ex-governador (presidente) João Pessoa à candidatura presidencial de Júlio Prestes. A tonalidade escura da faixa vertical na bandeira significa o estado de luto que a população assumiu com o assassinato de Pessoa.

Já o quadro vermelho que contém o verbo “Nego” representa a cor do grupo político Aliança Liberal que, sob gestão de Pessoa se opôs à candidatura do rival.

Feriados na Paraíba

Em âmbito estadual propriamente dito, há apenas dois feriados na Paraíba. Ainda assim, há controvérsias em relação a eles.

26 de Julho – Homenagem a João Pessoa

Seria mesmo um dos feriados na Paraíba? A Lei Estadual nº 10.601 de 12 de dezembro de 2015 revogou esse que foi um dos feriados na Paraíba mais comemorados no caráter cívico.

O aniversário da morte por assassinato do ex-presidente (governador) João Pessoa era homenageado com diversas ações públicas.

As repartições fechavam as portas; havia ações nas escolas; a Assembleia destacava a data como especial, dentre outras iniciativas. Entretanto, a Lei acima alterou o estado das coisas.

05 de agosto – Fundação do Estado da Paraíba

O governo do estado resolveu tornar feriado na Paraíba o dia 05 de agosto pela Lei 3489 de 1967, oficializada em agosto daquele ano, em seu art. 2º. O objetivo foi decretar dia especial para comemoração da data da fundação do estado.

Entretanto, ainda que jamais revogada, nunca foi realmente comemorada. Incrivelmente, pouquíssimos municípios do estado tinham consciência ativa sobre a data. Assim, havia uma ou outra ação em homenagem. Nem mesmo os últimos governadores definiram o dia como especial.

A Lei continua em pleno vigor. Portanto, 05 de agosto ainda é um dos feriados na Paraíba. A própria Casa Civil do Governador dispõe do original acima. Assim, foi necessário intervenção do governo para que a situação se revertesse.

O Governador Ricardo Coutinho mandou publicar nota em seu primeiro mandato, em agosto de 2015. Nela, a Secretaria de Comunicação do Estado da Paraíba anuncia reconhecimento da data como um dos feriados na Paraíba.

Já o Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba foi na esteira da ação governamental. Também em nota, comunicou que os feriados na Paraíba se mantêm.

Definição nos municípios de feriados na Paraíba

Assim, foi e é desnecessário que os municípios do estado promulguem lei específica para isso. Afinal, Lei original permanece ativa, mesmo porque sua força legal jamais foi retirada.

Dessa maneira, nesse dia, os servidores públicos das duas esferas governistas devem folgar de seus expedientes sem alteração em sua remuneração. Portanto, a ação se estende a trabalhadores urbanos, rurais e domésticos, além de funcionários estaduais que operam no território estadual.

Maiores cidades e suas festividades como feriados na Paraíba

1 – João Pessoa

É a Capital do estado e, nesse caso, centro econômico-financeiro. A quantidade de habitantes está por volta de 800 mil pessoas, o que a torna a oitava cidade com maior população da Região Nordeste.

Foi fundada em 05 de agosto de 1585, sendo, portanto, uma das capitais mais antigas do país. Seu nome original foi “Cidade Real de Nossa Senhora das Neves”, santa que também é sua protetora.

Seu adjetivo gentílico é “pessoense”. É rica em tradição e cultura, incluindo resquícios fortes da Holanda, que invadiu a região no século 17 e deixou marcas. Tanto que João Pessoa chegou a ter o nome de Frederikstad.

As festas juninas de João Pessoa são conhecidas no país inteiro. É provável que percam em fama somente para Campina Grande, outra grande cidade do estado. Os santos juninos, aliás, fazem as festas dos feriados na Paraíba.

A cidade costuma promover festival de quadrilhas. Além disso, promove ainda as chamadas “prévias juninas”. Trata-se de apresentação de quadrilhas em vários bairros da cidade antes do real início das festividades.

2- Campina Grande

O município considerado um dos principais polos industriais da Região Nordeste. Além disso, é também o principal polo tecnológico da América Latina. E quem disse isso foi uma revista americana, a Newsweek.

Foi fundada em 01 de Dezembro de 1697, mais chegou a status de cidade em 11 de outubro de 1864. A população ultrapassa os 410 mil habitantes.

Trata-se também de importante centro universitário. Detém 21 instituições entre universidades e faculdades. Aliás, três delas são públicas. Diz-se que, por isso, é um dos municípios com maior quantidade de médicos por habitantes, ou seja, um doutor para cada mais ou menos 600 habitantes.

Além de tudo isso, a cidade ainda detém o título de município com “O Maior São João do Mundo”. Assim, tudo o que se refere a festas juninas acontece em Campina Grande. Festival de quadrilhas, música ineriorana, bebidas e comidas típicas, brincadeiras, eventos instrutivos, manifestação da cultura popular e folclórica etc.

Ainda, a cidade organiza o Festival Internacional de Música – Fimus, o Festival Internacional de Jazz – Fimus Jazz, encontros ecumênicos como o Encontro da Nova Consciência e o Encontro para a Consciência Cristã que acontecem durante o Carnaval.

3 – Santa Rita

O município pertence à Região Metropolitana de João Pessoa. Em 2016, tinha população estimada em quase 133 mil habitantes que ocupavam 726 km² de área. Tornou-se a terceira maior cidade do estado também porque tem apresentado expressivo crescimento urbano nas últimas décadas.

Assim, a prosperidade econômica é evidente e aparente, bem como problemas sociais e de urbanização. É a quarta maior economia do estado; seu PIB está por volta de 1,8 bilhão de reais.

Possui grande destaque na agricultura. A prosperidade canavieira é antiga, tendo sido um dos primeiros polos de plantação de cana-de-açúcar. Por conta disso, sua arquitetura histórica apresenta casas, igrejas, capelas e outros monumentos ainda no estilo barroco.

Adendo: as curiosidades da Paraíba

O maior e o menor

As eleições de 2012 foram as mais intrigantes, surpreendentes e interessantes do estado. Dignas mesmo de serem feriados na Paraíba. Tudo por causa de dois fatos não conflitantes, mas antagônicos entre si.

Ninão, apelido de Joelison Fernandes da Silva, do PTdoB, com seus 2,29m de altura, é um dos maiores homens do mundo. Concorreu à vice-prefeitura do município de Assunção. Entretanto, não se elegeu, mas permanece na ativa, tentando.

Contudo, Santino Feliciano da Silva, com seu 1,08m, concorreu a uma vaga na Câmara Municipal de João Pessoa. acabou se tornando o menor vereador do país, pois foi eleito. Seu slogan foi “dos males, o menor”.

Terra do Primeiro Sol

Paraíba está no extremo leste do país, como a gente comentou acima. Dessa maneira, o sol oferece os primeiros raios brasileiros para esse estado antes de qualquer outro lugar na América do Sul.

E essa benevolência é para a praia de Ponta de Seixas, em João Pessoa, capital da Paraíba.

“Muié Macho” é elogio

A canção Paraíba, de Luiz Gonzaga, já é patrimônio do estado. O sucesso do maior cantor do Nordeste chama a atenção pelo verso “Paraíba masculina, muié macho, sim sinhô”. Muita gente, inclusive, não entende até agora o sentido do elogio, considerando-o afronta às paraibanas.

Segundo os historiadores, Gonzaga se refere ao tempo em que os homens paraibanos saíam de seus locais em busca de melhoria de vida. Deixavam suas mulheres tomando conta de tudo até que pudessem resgatá-las e à família.

Assim, as paraibanas precisavam viver “como homem, como macho” para manter a família. Portanto, o verso da canção diz que elas são aguerridas, são fortes, são guerreiras.

Então, é isso. Paraíba tem belos monumentos, tem história, tem força, tem mulheres que põem muitos homens no chão. E praias fantásticas, numa das quais é organizado um concurso interessante: Campeonato Brasileiro de Surfe dos Pelados, na praia de Tambaba.

Veja bem: você pode usar a área de comentários abaixo para deixar suas dúvidas ou sugestões sobre feriados na Paraíba ou suas impressões sobre este artigo.