Menu fechado

Feriados no Mato Grosso

Imagine que você esteja em uma região e, por alguma razão, não saiba onde está. Se ouvir alguém ao lado dizer “sai aí um canjinjin”, tenha toda certeza de que vai estar no Mato Grosso. Não há feriados no Mato Grosso em que as pessoas não saiam pedindo um canjinjin.

E, se você estiver vendo a maior planície que se alaga em certa fase do ano, também vai estar no Mato Grosso. Estando em Cuiabá, capital do estado, e abrir os braços de forma reta, uma das mãos vai estar no Oceano Atlântico e a outra no Oceano Pacífico.

Claro, isso aconteceria se você tivesse braços quilométricos, o que é um exagero. Você tem explicação desse “fenômeno” logo mais abaixo.

O estado tem ainda outras características que merecem ter um dia pra chamar de seu, ser um dos feriados no Mato Grosso. Uma das mais altas cachoeiras do país está lá, a Jatobá, que tem mais de 260m de queda livre. Se você tiver ânimo e fôlego para caminhar 10 quilômetros a pé, chega nessa maravilha.

A Véu de Noiva também, que é uma das mais belas cachoeiras do mundo. Porém, em termos de deslumbramento natural, a Cidade de Pedra vai chamar sua atenção certamente.

Você tem mais informações sobre os itens acima no tópico Adendo deste artigo. Todos eles poderiam representar alguns dos mais interessantes feriados no Mato Grosso por sua condição de ser maravilhas da natureza.

Feriado no Mato Grosso: o estado

O estado do Mato Grosso está na região Centro-oeste. A chamada Amazônia Legal avança por boa parte no norte do estado e quase todo o restante do território mato-grossense é feito de planícies. Quase 75% deste restante está abaixo de 600 metros do nível do mar.

O estado se limita a Tocantins e Goiás a leste, ao Pará e Amazonas ao norte, a Mato Grosso do Sul ao sul e a Rondônia e Bolívia a oeste. Aliás, o território total do estado é comparável do país vizinho, Bolívia. E também ao da Venezuela, que é para você ter uma ideia do tamanho.

Por causa do tamanho, é dividido em cinco mesorregiões e 22 microrregiões. Essas regiões estão espalhadas em 141 municípios. Desses, Cuiabá, a capital, é o mais abundante em habitantes.

Mato Grosso espanhol

A Espanha já foi dona do estado. Isso foi antes do descobrimento do Brasil por parte dos portugueses. Essas nações optaram por firmar o Tratado de Tordesilhas em 1494, que regrava a propriedade de porções de terras exploradas por cada uma. Terras que viessem a ser descobertas no futuro estavam incluídas no tratado.

Assim, Mato Grosso foi propriedade espanhola. O reino desse país europeu enviou jesuítas para criar as primeiras comunidades na região. Centenas de colonos espanhóis começariam a tomar posse posteriormente. Antes, os religiosos deveriam reconhecer o território e “civilizar” os nativos.

Entretanto, muito depois da chegada de Cabral – em verdade, mais de um século e meio depois -, os bandeirantes avançaram pelo interior do país. Expulsaram os religiosos e teve início o processo de colonização integrativa daquelas terras aos portugueses.

Ouro, muito ouro

Pouco mais de duzentos anos após a descoberta do Brasil, os colonos e nativos encontraram muito ouro nas terras onde hoje é o Mato Grosso. Esse fato intensificou nascimento de diversos povoados e consequente crescimento da região.

Nesse cenário, Portugal resolveu criar a capitania do Mato Grosso. Porém, somente em 1750, as terras da região foram finalmente reconhecidas internacionalmente como propriedade portuguesa. Isso se deu a partir de outro contrato, o Tratado de Madri.

Essa nova condição do Mato Grosso atraiu atenção de extrativistas, pecuaristas, seringueiros e plantadores de erva-mate. Assim, a região voltou a crescer a olhos vistos.

Feriados no Mato Grosso

Há apenas um feriado no Mato Grosso de âmbito estadual. (E este ainda corre o risco de deixar de ser feriado.) Ao todo, são por volta de onze por ano entre datas federais e pontos facultativos (mais ou menos sete pontos). Veja:

  • 1º de janeiro, Confraternização Universal – feriado nacional
  • Segunda e terça-feira de Carnaval – ponto facultativo
  • Quarta-feira de Cinzas – expediente a partir das 12 horas
  • Paixão de Cristo – feriado nacional
  • 21 de abril, Tiradentes – feriado nacional
  • 1º de maio, Dia Mundial do Trabalho – feriado nacional>
  • Corpus Christi – ponto facultativo
  • 07 de setembro, Independência do Brasil – feriado nacional
  • 12 de outubro, Nossa Senhora Aparecida – feriado nacional
  • 28 de outubro, Dia do Servidor Público – ponto facultativo
  • 02 de novembro, Finados – feriado nacional
  • 15 de novembro, Proclamação da República – feriado nacional
  • 20 de novembro, Consciência Negra – feriado estadual
  • 24 de dezembro, Véspera de Natal – ponto facultativo
  • 25 de dezembro, Natal – feriado nacional
  • 31 de dezembro, Ano Novo – ponto facultativo

Feriados no Mato Grosso: 20 de novembro, Dia da Consciência Negra

A data é comemorativa em homenagem ao dia da morte de Zumbi dos Palmares, herói negro da resistência dos escravos no Brasil colônia. A Lei que a instituiu como um dos feriados no Mato Grosso foi a 7.879 de 2002.

Os fatos da vida de Zumbi aconteceram na segunda metade do século 17, conforme você pode verificar em nosso artigo sobre feriados no Maranhão.

Aliás, toda a história de Zumbi dos Palmares é contada naquele artigo (Maranhão), que embasa o mais forte motivo para que esse dia seja um feriados no Mato Grosso. Veja lá.

Como é comemorado

Nesse dia, comunidades diversas, em especial as quilombolas, organizam ações para lembrar a força da luta pela libertação dos escravos. Certamente, a maioria das ações estão associadas à vida e morte de Zumbi dos Palmares.

Centenas de comunidades negras participam dos eventos de alguma maneira. Os tipos de eventos também são diversificados. De apresentação teatral a palestras sobre a importância da conscientização social a respeito do racismo, de oficinas de estética às oficinas de culinária africana, além de informações sobre ervas medicinais etc.

Como uma das maiores expressões da cultura negra, a capoeira é presença forte e marcante em quase todas as regiões do estado. Entretanto, as iniciativas são abundantes: quadrilha, teatro, dança, percussão etc.

Nesses casos, há todo um processo de preparação durante o ano inteiro. Instrutores especializados demonstram trabalhos em estamparia em tecidos, teatro, amarração de panos, percussão. E isso envolve adultos, jovens e crianças.

Então, há dois objetivos envolvidos no processo: manutenção da cultura e do pensamento afrobrasiileiro e geração de oportunidade de captação de renda para todos.

Feriados no Mato Grosso: fim do único

Apesar de ter caído no gosto e na atenção do mato-grossense, esse que é um dos feriados no Mato Grosso parece não agradar a todos. Certa parte da população não está satisfeita.

Assim, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso – ALMT pretende rever o caráter de feriados no Mato Grosso do Sul em relação a esse dia. Isto é, a data em si pode ser mantida, mas a obrigatoriedade de ser vista como feriado pode cair.

Então, uma proposta está em análise desde novembro de 2018. Foi assinada por uma comissão de deputados, sem identificação de um autor único. A fase de apresentação já está eliminada, tendo sido lida em plenário.

A economia do estado é um dos motivos mais evidentes, segundo a comissão que apresentou o projeto. Afinal, como um dos feriados do Mato Grosso, o sistema econômico acaba sofrendo interrupção com fechamento das empresas.

A coisa fica ainda mais evidente quando os feriados no Mato Grosso caem nas terças ou quintas-feiras. Comércio, serviços e produção industrial ficam, nesse caso, prejudicados. Assim, o projeto dita que as empresas não precisam interromper suas atividades nesse dia.

Sociólogos e cientistas da área de humanas não são consenso em relação ao projeto. Muitos alegam que haverá um processo de alienação social em relação à importância da data. Isso pode torná-la esquecida ou, na melhor das hipóteses, enfraquecida ao longo dos anos.

Entretanto, a maior preocupação dos estudiosos tem a ver com o caráter humano da data. Ela é o mais importante momento para se discutir crimes como a escravidão, inclusive a escravidão atual. Não havendo uma data específica, a história futura sobre racismo, escravagismo, injúria etc. pode se ocultar nas linhas dos livros.

Feriados no Mato Grosso: eventos religiosos

Os feriados de caráter religioso são bastante concorridos também. Em boa parte dos municípios do estado, organizam-se, por exemplo, procissões em celebração a Corpus Christi. Essa data é uma das mais importantes da liturgia católica.

Assim, fiéis caminham em procissão a fim de confirmar e divulgar a presença do Santíssimo Sacramento da Eucaristia. Esse momento lembra que pão e vinho se transformam na representação do corpo e sangue do próprio Jesus.

Na Capital, por exemplo, há missas durante todo o dia. Centenas de pessoas comparecem às paróquias para participar da consagração. E são de comunidades de todos os níveis.

Já em Tangará da Serra, município que fica a 242km da Capital, o ponto alto é o tapete elaborado pela população. São usados todos os tipos de grãos com todas as cores e de serragem colorida artificialmente quando necessário.

Feriados no Mato Grosso: São José, o padroeiro do estado

O dia de São José não é um dos feriados no Mato Grosso. Entretanto, as comemorações se estendem por vários dias, com missa, quermesse e demais iniciativas. As celebrações acontecem em diversas cidades.

O santo é um dos mais populares. É considerado o “Padroeiro da Boa Morte” porque, segundo analogia, ele seguiu tranquilo para a conclusão de sua missão na Terra. Além disso, é tido também como protetor da Igreja Católica.

Assim, nesse dia, a maioria dos municípios do estado organiza alguma espécie de evento celebrativo desse que é um dos feriados no Mato Grosso mais importantes.

Adendo: curiosidades sobre o estado

<3>Canjinjin

O Canjinjin trata-se de uma bebida muito apreciada no estado, em especial nos feriados no Mato Grosso. É feita com erva-doce, raízes diversas, mel, gengibre e cachaça. O segredo da bebida está em algumas ervas aromáticas.

O interessante é que cada município que costuma preparar a bebida tem sua própria receita em relação à proporção dos ingredientes e às ervas secretas. E ainda: dizem que o Canjinjin vendido em bares e supermercados não são os originais.

Para ser original, a bebida deve ser preparada nos lares com as receitas tradicionais de cada família. Por outro lado, há quem diga que o melhor Canjinjin do Mato Grosso é feito no município de Vila Bela da Santíssima Trindade.

A origem da bebida é africana, mas o paladar do mato-grossense assumiu como seu desde séculos. O próprio nome da bebida é homenagem a um príncipe, filho do rei do Congo, Kangingin.

Planície-lagoa

É no estado Mato Grosso que está a maior planície que se alaga em certas fases do ano. Trata-se do Pantanal, inundável porque sua altitude em relação ao nível do mar varia de 80 a 150 metros. É área de mais de 624 mil quilômetros quadrados, dos quais 62% estão no Mato Grosso e o restante se divide entre Bolívia e Paraguai.

As águas do Pantanal abastece população de mais ou menos 3 milhões de habitantes locais. As águas das nascentes descem para a parte mais baixa dando vida e harmonia ao local.

Essas águas nascem das chuvas que caem nas cabeceiras no trimestre de chuva, que começa em novembro. Então, em época de cheia, mais de ⅔ da área do Pantanal ficam submersos.

O centro americano

As expedições do Marechal Rondon foram ações de grande importância para o centro-oeste brasileiro. Chama-se oficialmente Expedição Científica Rondon-Roosevelt, pois teve como líderes Marechal Cândido Rondon e Theodore Roosevelt e ocorreu entre 1913-1914.

Dentre todos os benefícios que as incursões das equipes dos desbravadores levaram à região central do país, há um bastante curioso. Elas demarcaram as terras e descobriram que a Capital, Cuiabá, está exatamente no centro do parte sul do Continente Americano.

Foi por isso que a gente comentou no início deste artigo que, abrindo os braços e tendo estes quilômetros e quilômetros de comprimento, as mãos tocariam os dois oceanos, Atlântico e Pacífico.

Rochas esculpidas pela natureza

A natureza foi amante de Mato Grosso não apenas no Pantanal ou nas cachoeiras ou ainda na planície de maneira geral. A Chapada dos Guimarães, que já por si é uma maravilha, ainda reserva outra: A Cidade de Pedra.

O local recebeu esse nome porque contém rochas fantásticas. Mas não é apenas isso, pois o tempo e o vento promoveram erosão e esculpiram as encostas de rochas de mais de 300m de altura. O resultado disso é que tudo se parece com ruínas de uma velha cidade.

Por isso, recebeu o nome de Cidade de Pedra.

Então, é isso. Há motivos de sobra para que haja muitos feriados no Mato Grosso, o maior estado da Região Centro-oeste. Você conhece algum? Se conhecer, deixe registrado na área de comentários abaixo. Havendo dúvidas ou sugestões, deixe também. E, se preferir, apenas deixe suas impressões sobre este artigo.