Menu fechado

TED ou DOC: Qual a diferença entre as transferências?

Ted ou Doc

Você já precisou transferir dinheiro da sua conta para alguém que tivesse conta em outro banco? O que você usou, TED ou DOC? Você sabe qual é a diferença entre elas? Será que existe alguma regra para escolher entre uma ou outra?

Neste artigo vamos procurar desfazer as dúvidas que ainda possam existir em relação a esse serviço financeiro tão necessário aos correntistas.

O que é um DOC

Ted ou Doc são formas de transferir dinheiro.
Ted ou Doc são formas de transferir dinheiro.

O Documento de Ordem de Crédito (DOC) é uma transação de transferência de valores de uma conta para outra, sendo cada uma delas pertencente a um banco diferente.

Para a transferência de valores entre duas contas do mesmo banco, não há necessidade de se fazer um DOC. Uma Transferência Eletrônica de Fundos (TEF) é suficiente.

Voltando ao DOC, ele pode ser de dois tipos diferentes:

  • O DOC C refere-se a uma transferência de uma conta corrente no banco X para uma conta corrente no banco Y. O titular da conta de origem deve ser diferente do titular da conta de destino.
  • O DOC D refere-se a uma transferência de uma conta corrente no banco X para uma conta corrente no banco Y. O titular da conta de origem deve ser o mesmo da conta de destino.

O que é uma TED

A Transferência Eletrônica Disponível (TED) é uma transação de transferência de valores de uma conta para outra, sendo cada uma delas pertencente a um banco diferente.

Para a transferência de valores entre duas contas do mesmo banco, não há necessidade de se fazer uma TED. Uma Transferência Eletrônica de Fundos (TEF) é suficiente.

Voltando à TED, ela pode ser de dois tipos diferentes:

  • A TED C refere-se a uma transferência de uma conta corrente no banco X para uma conta corrente no banco Y. O titular da conta de origem deve ser diferente do titular da conta de destino.
  • A TED D refere-se a uma transferência de uma conta corrente no banco X para uma conta corrente no banco Y. O titular da conta de origem deve ser o mesmo da conta de destino.

Então, qual é a diferença entre TED e DOC?

Apesar das definições básicas praticamente iguais, existem algumas diferenças significativas entre elas, conforme indicamos a seguir.

O prazo para a efetivação da transferência

A TED foi criada em 2002, valendo-se de uma tecnologia  mais avançada, que permitia a transferência eletrônica imediata de valores, desde que fosse realizada dentro de horários-limite predefinidos.

O DOC é mais antigo e sua efetivação depende do processamento noturno realizado pelos bancos, por isso o valor só fica disponível na conta de destino na manhã seguinte. Isso se o DOC for realizado dentro dos horários-limite.

Os horários para a realização da transferência

Como regra geral, nos dias úteis existe um horário-limite para envio de DOC e outro para envio de TED. Assim, temos que:

  • O DOC realizado até o seu horário-limite é tratado no processamento noturno dos bancos e o valor fica disponível na conta de destino na manhã seguinte.
  • Se o DOC for realizado após esse horário-limite, ele ficará para o processamento noturno do outro dia, ou seja, é como realizar o DOC no dia seguinte.
  • A TED realizada até o seu horário-limite é processada imediatamente e o valor fica disponível na conta de destino logo em seguida, em questão de minutos.
  • Se a TED for realizada após esse horário-limite, seu processamento ocorrerá no primeiro horário disponível da manhã seguinte.

Os horários-limite variam de um banco para outro, mas em geral ficam em torno das 17 horas para a TED e das 22 horas para o DOC. Para você realizar as suas transferências, convém consultar os horários-limite do seu banco.

Realizar DOC ou TED em dia não útil (se isso for possível) equivale a fazê-lo no próximo dia útil.

Os limites de valor a serem transferidos

Atualmente, o DOC só pode ser feito para valores até R$ 4.999,99, ou seja, abaixo de cinco mil reais. Para a TED, não há mais limites de valor definidos.

Na época da criação da TED, foi estabelecido um valor limite que dividia as transferências de valor em dois blocos: até o valor limite, a transferência deveria ser feita por DOC; acima do valor limite, utilizava-se a TED. Na prática, esse valor limite representava o valor máximo para a realização de um DOC e o valor mínimo para a realização de uma TED.

Era uma forma de implantar a TED aos poucos. Com um valor limite elevado, havia um volume baixo de TEDs a serem processadas.

Gradualmente, conforme o processamento de TEDs foi se mostrando estável e confiável, o valor limite foi caindo, fazendo com que volumes crescentes de transferências deixassem de ser feitas por DOC, passando a ser feitas por TED. Em 2016, o valor mínimo para a realização de TEDs deixou de existir.

Os tipos de conta envolvidos na transferência

Alguns bancos não permitem a realização de DOCs para contas-poupança, ou seja, tanto a conta de origem quanto a conta de destino devem ser contas-correntes. Para TEDs, essa limitação não existe.

Quanto à diferença entre um DOC C e um DOC D, ou entre uma TED C e uma TED D, em um passado não tão distante, quando havia a cobrança da CPMF sobre as movimentações bancárias, era fundamental fazer essa distinção.

Transações do tipo D (entre contas de um mesmo titular) não eram tributadas, ao contrário das transações do tipo C (entre contas de titulares diferentes). Atualmente, não há nenhuma diferença relevante entre essas formas de movimentação.

Como fazer DOC ou TED

Tanto o TED ou DOC são formas eficientes de transferir dinheiro entre contas.
Tanto o TED ou DOC são formas eficientes de transferir dinheiro entre contas.

Os bancos costumam oferecer diferentes canais para a realização de DOCs e TEDs, como o internet banking, os caixas eletrônicos ou indo pessoalmente a uma agência bancária.

Tanto para DOC quanto para TED, qualquer que seja o canal escolhido, ao transferir um valor da sua conta para a conta de um favorecido, você vai precisar informar:

  • Os dados bancários do favorecido
    • Código do banco,
    • Número da agência,
    • Número da conta,
    • Número do dígito verificador da conta,
    • Número do CPF ou do CNPJ,
    • Nome do favorecido.
  • A finalidade da transferência.
  • O valor a ser transferido.

E se houver erro no preenchimento?

Erros no preenchimento dos dados serão detectados no momento do processamento do DOC ou da TED. Nesses casos, ocorrerá uma devolução para a conta de origem, identificando o motivo da não efetivação da transferência.

Entre os motivos mais comuns de devolução de TEDs ou DOCs por erro de preenchimento estão:

  • A conta de destino informada encontra-se encerrada.
  • O número da agência de destino não é válido.
  • Ausência ou divergência do CPF ou CNPJ.
  • Descrição inválida para a finalidade da transferência.
  • Divergência na identificação do titular da conta.

Qual é a tarifa a ser paga por um DOC ou uma TED

Os bancos, em sua maioria, têm adotado a prática de cobrar tarifas de mesmo valor para DOCs e TEDs. O que existem são tarifas diferenciadas por canal de realização da transferência, ou seja, normalmente a tarifa cobrada para realizar DOC ou TED no internet banking ou no caixa eletrônico é menor do que a tarifa para realizá-lo pessoalmente na agência bancária.

Assim, nesses casos, não há necessidade de considerar o valor da tarifa como um critério para optar entre DOC ou TED.

Uma TED é sempre melhor que um DOC?

Se a questão é a disponibilidade imediata do valor para o favorecido, sem dúvida a TED é mais vantajosa. Mas existem situações que levam algumas pessoas a optar por um DOC.

O motivo mais citado para se fazer um DOC é a possibilidade de cancelar a operação. A TED, por ser praticamente instantânea, não permite essa opção.

Outra possível vantagem de se fazer um DOC em lugar de uma TED está no horário. Enquanto o horário para a realização de uma TED no próprio dia encerra-se por volta das 17 horas (dependendo do banco), o DOC pode ser feito até as 22 horas (também dependendo do banco).

Uma terceira razão para se fazer um DOC e não uma TED é quando o banco cobra uma tarifa mais alta para a TED.

Conclusão

Agora que você já conhece as diferenças, fica mais fácil fazer a opção entre TED ou DOC. Observar os horários-limite e preencher corretamente os dados são importantes medidas para assegurar que o valor transferido chegue ao favorecido na data esperada.